quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Ecofuturo inaugura primeira Biblioteca Comunitária em escola de ensino infantil

A inauguração da Biblioteca Comunitária Ler é Preciso de Itapetininga (SP), patrocinada pela Duratex, contribui com a efetividade da Lei Federal 12.244/10, que determina que todas as instituições de ensino deverão ter sua biblioteca até 2020
O Instituto Ecofuturo, a Prefeitura Municipal de Itapetininga e a Duratex, empresa patrocinadora do projeto, inauguraram ontem a 98ª Biblioteca Comunitária Ler é Preciso. Essa é a primeira biblioteca do projeto a ser implantada em uma escola de educação infantil e contou com a parceria técnica da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) para a seleção do acervo e realização dos cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promoção de Leitura, formando 36 pessoas entre professores, bibliotecários e comunidade. A iniciativa reforça a ideia de que para se tornar um bom leitor, as crianças precisam ter contato com a leitura desde a primeira infância.
Com a implantação da biblioteca comunitária, cerca de 160 alunos da Escola Municipal de Ensino Infantil Valter Aliberti Junior, toda a comunidade e as escolas do entorno poderão utilizar o espaço, com acesso a um acervo de aproximadamente mil livros de literatura especialmente selecionados, três computadores, aparelho de TV e Blu-Ray. A biblioteca funcionará em dias úteis, das 8h às 17h, em um espaço de 60m2, com banheiros exclusivos e rampa de acesso para deficientes e ganhará o nome de Domingos Portella, professor itapetiningano que se dedicou ao ensino da língua portuguesa, às ações de promoção de leitura e às atividades culturais no município.
Todo o mobiliário foi comprado e doado pela Prefeitura Municipal de Itapetininga, permitindo que os recursos destinados pelo projeto à compra desses itens possam ser reinvestidos em novos livros infantis, ampliando o acervo disponível para crianças, jovens e adultos. “Acreditamos na educação por meio de projetos culturais e esperamos que a comunidade usufrua de todos os recursos que o Ler é Preciso oferece”, diz o gerente de Produção da fábrica da Duratex de Itapetininga, Edison Alexandre de Oliveira. Essa é sexta biblioteca que a empresa patrocina nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. 
“A biblioteca é um ambiente onde ideias fervilham e crianças aprendem a trocar, comparar, compreender e ter curiosidade para buscar novos livros e outras bibliotecas também, inclusive as digitais”, diz Christine Fontelles, diretora de Educação e Cultura do Instituto Ecofuturo.
No caso da EMEI Valter Aliberti Junior, já havia a percepção de que literatura é fundamental. Todas as salas tinham cantinhos de leitura e os professores realizavam um trabalho diário. Mas agora, com a implantação da Biblioteca Comunitária, existirá um espaço reservado para a realização de ações de promoção da leitura, reforçando os projetos já desenvolvidos pelo plano pedagógico da escola e as atividades do município. Para Everton Juliano de Oliveira, diretor de Educação Básica de Itapetininga, formar leitores significa formar cidadãos mais críticos e com bom senso, capazes de refletir a própria realidade. “Hoje, os livros são caros nas livrarias e uma iniciativa como essa tem grande impacto na promoção da leitura”, diz.
Bibliotecas no Brasil - Uma pesquisa do Instituto Ecofuturo, realizada com 55 bibliotecas comunitárias Ler é Preciso entre 2000 e 2005, apontou que essas bibliotecas potencializaram em 156% o progresso natural das taxas de aprovação e em 46% a diminuição das taxas de evasão escolar nas escolas próximas. De 2007 para 2013, Itapetininga tem melhorado sua pontuação no IDEB, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, tanto nos anos iniciais quanto nos finais do ensino fundamental.
O Instituto Ecofuturo comprova que é possível mudar o cenário da educação no País a partir de uma ação conjunta e da articulação dos diversos atores sociais. “A cooperação é a palavra-chave para vencermos os desafios de todas as ordens que ainda temos neste País”, afirma Christine. “Acesso a leitura e a literatura é um direito e implica ter escola, livro, tempo, espaço e formação”, completa.
Sobre o Ecofuturo
O Instituto Ecofuturo é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que tem a Suzano Papel e Celulose como sua principal mantenedora. Realiza articulação entre a sociedade civil, o poder público e o setor privado buscando contribuir para a expansão da consciência socioambiental, por meio do compartilhamento de conhecimentos, práticas de cuidado e mensuração de impactos. Fundado em 1999, o Ecofuturo incentiva ações transformadoras, atuando em projetos que contribuem para o fortalecimento das práticas de leitura e escrita como atividade individual e social, pela conservação do meio ambiente por meio do desenvolvimento de projetos para áreas de reserva florestal, que fundamentados no modelo bem sucedido de gestão do Parque das Neblinas, estabelecem estratégias de educação ambiental, restauração, pesquisa, manejo florestal e envolvimento comunitário.
Sobre o Ler é Preciso
O Programa Ler é Preciso visa contribuir com a melhoria de um triste cenário da educação em nosso país: boa parte da população alfabetizada não entende o que lê e não consegue se comunicar pela escrita. Seu objetivo é auxiliar na superação de um dos maiores desafios da atualidade: preparar crianças e jovens para atuarem na sociedade do conhecimento a partir do domínio crítico da linguagem e da competência de comunicar-se pela escrita, base da autoestima e da cidadania. Atualmente, são 98 Bibliotecas Comunitárias implantadas de forma participativa em municípios de onze estados brasileiros.
Sobre a Duratex
A Duratex S.A. é uma empresa brasileira, privada e de capital aberto, controlada pela Itaúsa – Investimentos Itaú S.A e Companhia Ligna de Investimentos. Maior produtora de painéis de madeira industrializada e pisos, louças e metais sanitários do Hemisfério Sul, é líder no mercado brasileiro com as marcas Durafloor, Duratex, Deca e Hydra. Produz ainda aquecedores solares e chuveiros eletrônicos. Também está entre as 10 maiores empresa globais dos setores em que atua. Com sede em São Paulo, conta com cerca de 12 mil colaboradores e 15 unidades industriais estrategicamente localizadas nos estados de Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo, além de três fábricas de painéis na Colômbia, por meio de sua participação de 80% na Tablemac.
 Fonte: www.segs.com.br em 21.10.2014