sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Museu do Videogame ganha prêmio do Ministério da Cultura


O Museu do Videogame Itinerante venceu o Prêmio Brasil Criativo, promovido pelo Ministério da Cultura, na categoria Museus. A divulgação do vencedor foi feita em cerimônia na noite desta quarta-feira, dia 3 de dezembro, no auditório do Parque Ibirapuera, em São Paulo. 

Depois de ter o maior número de votos na internet entre todas as 22 categorias, o Museu do Videogame também ganhou o primeiro lugar na votação na área em que disputou pela junta do prêmio, formada por curadores de renome nacional ligados à arte, cultura, história e empreendedorismo. 

Entre os curadores estão nomes como John Howkins (consultor britânico e autor do livro The Creative Economy); Lincoln Seragini (Fundador da academia Brasileira de Marketing); Gilberto Dimeinstein (membro do Conselho Editorial da Folha de S.Paulo); Danilo Miranda (diretor regional do Sesc São Paulo); Eduardo Saron (diretor do Itaú Cultural); Debora Mazzei (Coordenadora Nacional de Projetos de empreendimentos de Economia Criativa do Sebrae Nacional); Silvio Meira (Fundador do Porto Digital de Recife); Patricia Cardim (diretora de Belas Artes de São Paulo), entre outros.

De acordo com o curador do Museu do Videogame Itinerante, Cleidson Lima, a exposição gratuita percorrerá algumas cidades do Brasil em 2015, levando um acervo com mais de 200 consoles e outros 30 disponíveis para os visitantes jogarem e relembrarem quatro décadas de evolução dos videogames. Em quatro anos, funcionando apenas durante 15 dias por ano em Campo Grande - MS, o museu recebeu cerca de 450 mil visitantes. Em 2014, foram 162 mil visitantes em 16 dias.

  
Já estão confirmadas exposições em Recife-PE, Fortaleza-CE, Belém-PA, Campo Grande-MS e Pelotas-RS, e estão previstas visitas também a Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Florianópolis, entre outras. A exposição, que ocorre geralmente em shoppings e dentro de grandes eventos, é viabilizada por meio de patrocinadores e apoiadores de empresas públicas e privadas. Em 2014, o museu contou com apoio da Intel, PlayStation, Oi, Kingston e Ubisoft.

Entre as relíquias do museu estão o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976; Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogame fabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (portátil da Nintendo que rodava jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que já vinha com monitor); o Microvision (primeiro portátil a usar cartucho), de 1979 e o R.O.B (robozinho lançado juntamente com o Nintendo 8 bits, em 1985).

Um dos diferenciais do Museu do Videogame Itinerante é que, além de conhecer consoles e jogos raros, os visitantes também podem jogar em alguns videogames que fizeram história, tais como o Telejogo Philco-Ford (1977), Atari 2600 (1976), Nintendinho 8 bits (1985), Master System (1986), Mega Drive (1988), Super Nintendo (1990), Nintendo 64 (1996), Game Cube (2001), Sega Dreamcast (1998), Xbox (2001), Playstation 1 (1994), entre outros.

Fonte: www.olhardigital.com.br em 04.12.2014