sexta-feira, 15 de março de 2013

MAIS DO QUE SER INDICADA , UMA EMPRESA DEVE SE TORNAR REFERÊNCIA.


Mais do que ser indicada, uma empresa deve se tornar referência.

Por Rosa Maria Sborgia (*)

As indicações se tornaram naturais no dia-a-dia das pessoas, sejam físicas, sejam jurídicas

Pensando nisso, já existem diversos grupos que pregam indicações seguras, o que é ótimo, garantindo uma maior segurança no fechamento dos negócios.

Mas hoje, apenas isto não basta. O grande volume de prestadores de serviços, o universo de produtos disponíveis no mercado com uma acessibilidade comercial – empréstimos, juros baixos, a avalanche de propagandas que invadem as vidas, a facilidade da compra e o conjunto de fatores que faz com que se tenha acesso a diversos produtos e serviços, nunca antes visto, tem exigido muita atenção dos compradores.

Particularmente na área da prestação de serviços, independente do segmento, nunca se teve tanta dificuldade em contratar um profissional ou uma empresa, pois é fato que o anonimato permeia as nossas relações. Daí a necessidade da indicação. Mas será que só a indicação, nos dias atuais, basta? Ou é preciso um pouco mais, ou seja, a referência? A referência ou recomendação é reconhecida como o ato de confiar a alguém a obtenção de informações de terceiros.

As empresas têm investido muito em novas tecnologias, em formação de equipe, em planejamentos administrativos e financeiros, e outros itens, porém, as empresas inteligentes têm reforçado cada vez mais o seu elo de ligação com os seus clientes, parceiros e profissionais. Isto justamente para manter “a referência de uma empresa”. É comum nos dias atuais, profissionais buscarem pela referência da empresa ou do profissional que pretende contratar, e a referência acaba sendo a porta de entrada de qualquer negociação.

Por isto, a necessidade do bom atendimento, a necessidade da padronização dos comandos éticos e parciais de executivos, a necessidade do bom relacionamento, justamente para se tornarem bem recomendadas. Um ótimo exemplo disto foi o conquistado pelo Grupo Alliance, que foi criado justamente pela necessidade de filtrar empresas que podem ser recomendadas a clientes, uma vez que as suas associadas são referências de empresas.

Os resultados obtidos são prova da importância.

Mais que um cartão de visita, a referência de uma empresa é a certeza de que estará sendo bem atendido, e ainda, que terá condições de recomendar esta empresa para suas empresas Parceiras

(*) Rosa Maria Sborgia -É vice-presidente Grupo Alliance e sócia da Bicudo Marcas & Patentes