quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A SOGRA IDEAL

A sogra ideal

Por: Pe. Paulo M. Ramalho


Olá todos!


Eis a ideia para você refletir ao longo da semana: "a sogra ideal".

Ao comentar a uma moça que ia escrever sobre a sogra ideal ela respondeu imediatamente: a "minha não é"! Mas a bem da verdade, outras também disseram: “não tenho nada a reclamar da minha sogra!”

Como se vê este é um tema bastante candente!

Sendo um tema tão vivo e com muitas e muitas histórias quando se toca neste assunto, é importante que falemos sobre ele, pois nada como encontrar pela vida uma "sogra ideal".

Já adianto que na próxima mensagem escreverei sobre a "nora ideal". Assim as sogras ficarão mais calmas. Também já adianto que toda relação sogra-nora não está fadada a permanecer como está. Todo ser humano pode mudar e mudar para melhor! Comecemos por rezar!

O que Jesus Cristo diria para uma sogra? Penso que diria muitas coisas, mas mais concretamente quatro coisas?

a) : a mais fundamental: que toda sogra procure crescer continuamente na virtude da caridade

São Paulo nos diz que o amor, a caridade, é o compêndio de todas as virtudes (cfr. 1 Cor 13, 4-7). Quando há amor, e um amor verdadeiro, iluminado pelo amor de Deus, todos os nossos gestos são realizados na hora certa e na medida certa. Não há dificuldade que não possa ser superada. Tudo se resolve.

Uma sogra que procura crescer continuamente na caridade saberá passar por cima de muitas pequenas desavenças e incompreensões e encherá de bênçãos a relação com a sua nora ou o seu genro. Será, com certeza, uma sogra muito querida.

b): que toda sogra procure ter um desprendimento sadio do seu filho ou da sua filha

O desprendimento sadio é uma virtude. Tanto está errado o apego a um filho ou a uma filha quando o desinteressar-se dele ou dela.

A sogra que está apegada ao filho ou à filha inevitavelmente provocará ciúmes por parte do outro cônjuge e realizará intromissões indevidas.

Não se esqueça que o apego é uma carência afetiva. Não se esqueça que você deve amar primeiro o seu marido e se preocupar em melhorar a relação com ele do que pôr o amor no filho ou na filha para buscar uma compensação.

Nosso apoio é Deus! Quem deve preencher o nosso coração antes de mais nada é Deus e não um marido, um filho, etc. Se Deus é o nosso grande amor e em Deus amamos o próximo, então tudo fica no lugar certo!

c) : que toda sogra procure ter senso de oportunidade

Pense que intrometer-se na vida de um casal é sempre delicado, pois todos nós desejamos ter autonomia.

Procure ajudar, mas ajude somente se for solicitada ou se tiver certeza que agradará o filho e a nora ou a filha e o genro.

Eu sei que é difícil ver, ao seu entender, a nora ou o genro tomarem uma decisão errada, ou simplesmente realizarem algo que, ao seu ver, não é o melhor. Mas é preferível não falar nada se não for oportuno. Faça algo muito importante: reze!

d): que toda sogra procure crescer a cada dia na humildade

Toda sogra deve saber que nesta vida há inúmeras formas de educar, de guardar as coisas na geladeira, de colocar as coisas no armário, etc.

Toda sogra deve ser o suficientemente humildade para aceitar que ela não é melhor nem pior do que a nora ou o genro: é simplesmente diferente. Muitas vezes, sim, terá razão, mas saberá ser humilde para falar da melhor maneira possível ou, o que será necessário muitas vezes, calar.

Ser uma sogra ideal é uma ciência! Na verdade é questão de imitar cada vez mais a Cristo. Não deixem de olhar para Cristo e assim todo o vosso comportamento será "ideal".

Uma santa semana a todos!

Pe. Paulo M. Ramalho

*******************************************************************************
Pe. Paulo M. Ramalho - Sacerdote ordenado em 1993. Engenheiro Civil formado pela Escola Politécnica da USP; doutor em Filosofia pela Pontificia Università della Santa Croce; Capelão do IICS (Instituto Internacional de Ciências Sociais). Atende direção espiritual na Igreja de São Gabriel, em São Paulo