quarta-feira, 12 de março de 2014

Bibliotecária fala sobre a profissão no seu dia

Franciele Gasparini
12/3/2014 08:32:00
 
$alttext
Uma profissão que atravessou gerações e com história impressa em muitas páginas de livros e estantes espalhadas pelo mundo tem seu dia celebrado hoje, quarta-feira (12), o Dia do Bibliotecário. Em Curitibanos, quem conhece bem a profissão, tem paixão e é formada em Biblioteconomia há 18 anos é a bibliotecária e documentarista Luciane Brígida de Souza.
Afinada com a leitura desde pequena, Luciane buscou uma profissão com a qual se identificasse, mas, nessa busca, encontrou dificuldades. “A Biblioteconomia ainda tem desafios, como o projeto em trâmite para que cada biblioteca do país tenha um profissional habilitado”, revelou, avaliando que isso valorizaria mais a profissão.
Segundo Luciane, a oferta de formação também é pequena no Estado. Ela comentou que, em Curitibanos, atualmente, existem três bibliotecários formados, um na UnC e dois na UFSC, incluindo ela, que aguarda nomeação para assumir a biblioteca da UFSC, no campus de Curitibanos.
Catalogar, guardar as informações, orientar, analisar, sintetizar e organizar livros, revistas, documentos, fotos, filmes e vídeos são algumas das responsabilidades do profissional, que também pode prestar serviços de assessoria e consultoria na área de informação e redes e sistemas de informação.
A profissão, bastante abrangente, passou por mudanças nos últimos anos. A tecnologia agregou a biblioteconomia, que também desempenha a função de banco de dados tecnológicos. O acervo online de livros e materiais de estudo também contribui para a profissão. “Não é só um serviço técnico. A profissão é 50% ciência da informação e 50% biblioteconomia”, explicou Luciane.
Entre os diversos tipos de biblioteca, como as infantis, especializadas e públicas, a universitária foi a que despertou maior interesse na bibliotecária. Ela afirmou que o trabalho do bibliotecário não se restringe à biblioteca e que a interação com a comunidade é um papel importante da profissão, como o projeto Cinema Mundo, que possibilita sessões gratuitas de cinema em Curitibanos, com pausa para bate-papo e debates após a exibição dos filmes.
Para ser um bibliotecário, Luciane revelou que o primeiro passo é gostar de ler. Ser dinâmico, sociável e estar sempre se atualizando também são pré-requisitos para quem pretende ser bibliotecário.

SOBRE A DATA
O Dia do Bibliotecário é comemorado em 12 de março e foi instituído em 12 de abril de 1980, pelo Decreto nº 84.631. A data refere-se ao nascimento do bibliotecário Manuel Bastos Tigre, considerado o primeiro bibliotecário concursado do Brasil. Ele trabalhou durante muitos anos na Biblioteca Central da Universidade do Brasil, na qual também se tornou diretor, mesmo depois de aposentado.

Fonte: http://www.adjorisc.com.br